O mundo avança numa velocidade onde quase nenhum de nós consegue mais acompanhar, a tecnologia e acesso à informação, principais responsáveis para esse avanço permitem que alguns segmentos sejam mais afetados do que outros de forma ainda mais veloz, ou seja, um mercado que ontem obtinha um crescimento exponencial pode estar afundando amanhã e vice e versa.

No segmento hoteleiro temos um claro exemplo de como o avanço tecnológico mudou toda a experiência: da gestão desse tipo de empresa até a reserva do consumidor final, cada ponto da experiência de todos os envolvidos avançou até o estágio em que estamos hoje.

Um claro exemplo disso é a gestão hoteleira. Tudo era papel, arquivos e pouquíssimos documentos eram armazenados em computadores. Com o avanço tecnológico foi surgindo o espaço entre os arquivos para dar lugar aos computadores, que já estão sendo migrados para a nuvem. Em relação às pessoas, tudo nesse segmento passou a ser mais exigente. Se voltarmos 20 ou 30 anos no tempo, veremos que seria muito mais complicado saber se a higiene de um hotel era adequada para o nosso nível de exigência ou pelas estrelas que o mesmo possuía. Hoje, com tudo presente na internet, nós podemos até avaliar qual quarto possui um banheiro mais cômodo ou quais são as opções do café da manhã servidas aos domingos.

Esse novo nível de exigência fez com que os gestores desse segmento fossem obrigados a investir em pessoas, processos, tecnologia e treinamentos para manter ou até mesmo elevar a excelência do estabelecimento. Porém, agora em pleno ano de 2018 passaram a se preocupar com o próximo desafio da gestão hoteleira: a necessidade humana em todas as operações de um hotel e/ou pousada começa a ser questionada.

É mais em conta manter colaboradores durante 24h em uma recepção? Precisamos mesmo de uma pessoa para cuidar das reservas? São questionamentos que em 5 anos nós já nem lembraremos que fizemos, pois, a tecnologia já coloca alguns cargos há anos em pauta, mas só agora passamos a sentir o efeito.

Isso nos conecta diretamente com o consumidor final. A experiência que mais evoluiu nos últimos anos foi a de quem consome esse serviço. Afinal, fomos da reserva por telefone até a online em menos de 10 anos e hoje já se cogita até o fim de todo o segmento por conta de players como o Airbnb, aplicativo onde pessoas comuns alugam seus espaços para usuários interessados em alugar. Seja para um final de semana ou uma temporada completa. Sem o auxílio de nenhum ser humano ou plataforma intermediária, tudo online.

Esse movimento frustra sites especializados nesse segmento e abre o olho de empreendedores do mercado para se atualizar antes que novamente tudo mude e leve seu negócio às ruínas em pouco tempo. A maior falha de qualquer mercado é não analisar se um movimento é de fato, uma bolha ou se é uma mudança real que pode afetar toda uma cadeia.

Já temos exemplos na indústria de relacionamento com cliente e transporte que algumas coisas que considerávamos bolhas na verdade são a realidade e futuro, por isso é necessário tornar sua empresa “à prova de futuro” para que não cair no mesmo limbo que uma parte destes.

Claro, que além de todo cuidado para não prejudicar seu negócio, é importante seguir alguns passos:

  1. Inspecione se os brinquedos nas brinquedotecas e parquinhos não oferecem riscos de quedas, cortes e asfixia para as crianças. É importante também realizar checagens e manutenções regularmente;
  2. Garanta que os boxes de banheiros estejam em boas condições de uso. Escalas para o time de limpeza são ótimas saídas. Observe se não há trincas em vidros e se estão adequadamente fixados;
  3. Instale detectores de fumaça e calor em todos os ambientes fechados, principalmente em quartos, rotas de fuga e outros locais de maior risco (cozinha, depósitos de roupas e etc...);
  4. Realize limpeza periódica da coifa da cozinha, no mínimo a cada três meses;
  5. Inspecione e teste o sistema de extinção de incêndio periodicamente, também com uma frequência de três meses.

Quais desses passos você já adotou para seu negócio?

Se quer receber mais artigos relacionados á esse assunto, assine nossa newsletter e baixe também nossas dicas clicando aqui!